segunda-feira, novembro 27, 2006

Mário Cesariny [1923-2006] ...


YOU ARE WELCOME TO ELSINORE


Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos a morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício

Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsenor
E há palavras e nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmos só amor só solidão desfeita

Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar


De Pena Capital, 1957
...
Mário Cesariny de Vasconcelos. www.iplb.pt
Entrevista. sol.sapo.pt

quarta-feira, novembro 22, 2006

Quem tem medo de Diamanda Galas ?


Foi ontem, no grande auditório do CCB, Diamanda Galas, iniciou o concerto com o tema My world is empty without you, precisamente uma das minhas músicas favoritas, foi um momento arrepiante. De resto, Diamanda Galas teve uma postura bastante soft, interpretando temas de Johny Cash, Edith Piaf, e do último álbum, que irá ser lançado brevemente. Actualmente, é uma das vozes mais tenebrosas e intrigantes neste planeta.
...
[Diamanda Galas]. www.diamandagalas.com

quinta-feira, novembro 09, 2006

quarta-feira, novembro 01, 2006

Marie Antoinette...


Confesso que sou fã da Sofia Coppola, mas este filme desiludiu-me um bocado, esperava mais, acho que está muito simplório. Salva-se a banda sonora.
...
[Cinecartaz]. Cinecartaz